Estudar dormir

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

ESTUDAR E DORMIR

SIM! Vamos papear sobre estudar e dormir! rs

Você já ouviu que muitos dos nossos problemas se resolvem com uma boa noite de sono!? Pois é, essa afirmativa é verdadeira e, mais, nós podemos relacionar a qualidade do sono de uma pessoa com a sua qualidade de vida.

Acredite concurseiro, não é pegadinha! Invadir a madrugada estudando acarreta prejuízo a diversas funções cerebrais importantes e ainda a recuperação celular.

Sem o período de sono adequado você está sujeito a um desgaste físico maior, a diminuição acentuada da capacidade cognitiva, ao aumento do nível de estresse e a diminuição da capacidade de defesa do sistema imunológico.

Agora especialmente para galera que curti a noite, alguns estudos relatam que, após vários anos de noites mal dormidas, o sistema cardiovascular é prejudicado e é potencializado o envelhecimento precoce, a diabetes e a obesidade.

Por isso mude seus conceitos sobre o sono, não é perda de tempo. Ao contrário, você precisa dele para render o máximo, e o máximo só se alcança cuidando bem do corpo e da mente.

 

Cursos Online para Concursos

 

QUANTAS HORAS DEVEMOS DORMIR?

 

dormir e estudar

 

Não há uma regra definida, por ser uma característica individual, mas estudos apontam que a população adulta necessita de sete a oito horas de sono diárias. Pois alguns aspectos da consolidação da memória somente acontecem após seis horas de sono.

Observe, se você reduzir em uma hora e meia no seu sono diário o seu estado e alerta despenca 30% durante a manhã. O que representa um total contrassenso com o que espera do estudo.

Como cada ciclo de sono leva por volta de 90 minutos para ser fechado. Aproximadamente 89% da população precisa dormir oito horas seguidas para completar cinco ciclos completos de sono, a quantidade ideal.

Mas espere aí Senhor esperto, façamos aqui uma diferenciação. Dormir bem é diferente de dormir muito. Diversas pessoas dormem mais de dez horas por dia justificando que do contrário não conseguem estudar, de tanto sono. É recomendável que, se for o seu caso, acostume-se a dormir menos para aproveitar mais essas horas com o estudo.

Esqueça essa história de dormir doze horas por dia para melhorar a memória. Repito, bom para a memória é dormir bem, diferente de dormir muito.

 

Cursos Online para Concursos

 

EU TENHO INSÔNIA, O QUE FAZER?

 

dormir e estudar

 

Ter algumas, poucas, noites de insônia é normal. Passa a ser um problema, com necessidade de buscar ajuda, quando acontece diversas vezes na semana.

Mas se esse não é o seu caso comece atentando ao consumo de estimulantes à noite, pois, existem substâncias que prejudicam o sono. Por exemplo, café, chocolate, anti-inflamatórios, refrigerantes à base de cola, cigarro. A nicotina é ainda mais forte que a cafeína.

Procure estabelecer um horário certo para dormir, todas as noites. Isso mesmo, como um pequeno ritual preparatório para o sono.

Se eu ainda não o convenci da importância de dormir adequadamente, saiba que estudos demonstraram que quem dorme pouco tem duas vezes mais chances de se tornar obeso em relação a quem dorme adequadamente. E dormir menos que seis horas por noite aumenta em 12% as chances de você morrer em um período de 25 anos, conforme outro estudo.

Veja agora algumas dicas para melhorar a qualidade do seu sono:

  1. pratique exercícios físicos;
  2. evite muita iluminação no quarto na hora do sono;
  3. escolha um colchão adequado para as suas características;
  4. estabeleça horários fixos para dormir;
  5. não assista à TV ou realize atividades relacionadas com trabalho ou estudo na cama;
  6. evite alimentos gordurosos e de difícil digestão, álcool e estimulantes, como café e refrigerantes de cola, antes de dormir;
  7. antes de dormir, tome um banho quente para ajudar a relaxar.

 

Cursos Online para Concursos

 

OS ESTIMULANTES, O ESTUDO E O SONO

 

dormir e estudar

 

Não é incomum achar concurseiros que ingerem estimulantes, como café e guaraná em pó, para reduzir o período de sono e consequentemente “estudar mais horas”. O que muitos não sabem é que ingerir duas ou três xícaras de café já é o suficiente para adiar o sono em até cinco horas – totalmente desaconselhável.

Entenda, o nosso cérebro memoriza o que estudamos justamente enquanto dormimos. E não é qualquer sono, precisa ser aquele sono de qualidade. Resultado, se estudar por horas e horas seguidas e não tiver um sono de qualidade, grande parte do conteúdo trabalhado vai pelo ralo. Exato, o cérebro jogará quase tudo no lixo.

Alguns vão se perguntar como essa prática apresentava resultado na faculdade. A resposta é simples, porque eram provas de curto prazo. Você estudava para aplicar o conteúdo em no máximo uma semana.

Diferente do concurso que trabalha, como regra, prova de longo prazo. O concurseiro estuda para prova que acontecerá em um ou dois anos e a consolidação desse tipo de memória no cérebro só ocorre durante uma boa noite de sono.

Quanto a bebida alcoólica, não é nenhum segredo que a sua ingestão faz dormir mais rapidamente, porém torna esse sono péssimo em qualidade. Palavra que de hoje em diante deverá causar ojeriza a qualquer concurseiro.

Riscos provocados pela falta de sono em longo prazo:

  1. falta de vigor físico;
  2. envelhecimento precoce;
  3. diminuição do tônus muscular;
  4. comprometimento do sistema imunológico;
  5. tendência a desenvolver obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e gastrointestinais;
  6. lentidão de raciocínio e perda crônica da memória.

Em outras palavras: se alguém não dorme o tempo necessário, tem muita dificuldade para aprender coisas novas.

É sempre um prazer lê-los (a) conosco!

Grande abraço e bons estudos!!

 

 

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Pensando Concursos

Pensando Concursos

Pensando Concursos

Pensando Concursos

Leia Mais

Leia Mais

Confirme seu acesso...


Ao clicar no botão, você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações.