APRENDA DE MANEIRA FÁCIL

Estude para Concursos Públicos de uma forma que você nunca estudou

Nossos Materiais

Estude com quem tem conteúdo

para oferecer. Entre na nossa

Loja e confira!

 

 

Conheça nosso Blog

Muitas pessoas mensalmente estudam e aprendem gratuitamente com os conteúdos do nosso blog.

Como Parar de Procrastinar – Aprenda agora 2 técnicas infalíveis para combater a procrastinação nos estudos.

O hábito mortal de procrastinar. Você já passou por essa situação?

Você chega do trabalho e senta para estudar.

Nesse momento, você se lembra de que não colocou o lixo para fora e vai fazer isso.

Entra em casa e percebe que seu quarto está meio bagunçado e vai arrumar.

Depois da arrumação, bate aquela fome e vai fazer algo pra comer.

Abre a geladeira e lembra que se esqueceu de passar no mercado. Vai até lá, abastece a geladeira e, enquanto esquenta algo para comer, “passa o olho” no whatsapp rapidinho, pois, afinal, o que você quer é só dar uma “olhadinha” nas últimas mensagens.

Ledo engano. Como você está online, seu amigo de infância viu e resolveu te ligar “rapidão”.

Uma hora depois a conversa acaba e você esquenta de novo a comida para jantar.

Ok, agora vai começar a estudar.

Entretanto, percebe que já está tarde e amanhã tem que acordar cedo para trabalhar, aí vem aquele pensamento: “bom, não estudei hoje, mas amanhã eu compenso”.

Se você já passou por algo parecido com essa situação está perdendo seu tempo com o hábito de procrastinar e deixando para depois um dia de estudo que é fundamental na sua rotina de estudos.

Continue lendo este artigo para:

  •         Entender o porquê procrastinamos.
  •         Saber como evitar procrastinar criando um novo hábito.
  •         Aprender 02 técnicas poderosas para não procrastinar.

Por que procrastinamos

procrastinar

Podemos citar aqui inúmeros motivos para a procrastinação nos estudos, até porque isso varia conforme o seu modelo emocional e comportamental.

Vamos, no entanto, nos ater a 05 causas que podem comprometer a sua tão sonhada posse em um concurso público:

  •         A falta de percepção do benefício
  •         A ausência de um prazo
  •         A falta de cobrança
  •         O perfeccionismo
  •         A atividade ser muito complexa

A falta de percepção do benefício é quando você deixa de realizar a tarefa por achar que isso não trará grandes prejuízos aos seus estudos.

Com relação à ausência de um prazo, aposto que durante seus estudos você já se perguntou: “Nossa, mas por que essa lei tem tantos prazos diferentes? Seria bem mais fácil colocar o mesmo prazo para tudo”.

Bem, os prazos são diferentes porque cada situação exige uma sequência de medidas próprias a ser adotada, assim como uma rotina particular. Dessa forma, cada um tem um modo peculiar de definir o seu prazo.

A falta de cobrança é outro fator que te leva a procrastinar, pois quando não há fatores internos ou externos exigindo uma ação da sua parte, você acaba caindo na zona de conforto e lá se vai seu planejamento de estudos por mais um dia.

Quanto ao perfeccionismo, calma, concurseiro, eu sei que ao estudar devemos sempre focar o máximo rendimento.

O problema é quando só iniciamos nossos estudos quando todos os fatores estão perfeitos.

Internet 100%, todas as canetas stabilos na mesa, os livros abertos nas páginas corretas, portas trancadas, filhos dormindo e você entrar em estado flow (estado mental onde o corpo e a mente fluem em perfeita harmonia).

Espere todas essas condições estarem presentes para sentar a bunda na cadeira e estudar e observe seu concorrente pegando sua vaga no concurso dos seus sonhos.

E o último, e não menos importante fator que nos leva a procrastinar, é quando a atividade é muito complexa.

Você senta para estudar no seu canto, olha seu plano de estudos e dá “de cara” com aquele tópico da matéria super enrolado e aí, como já fez várias coisas no dia, tá cansado do trabalho, resolve deixar para o final de semana, quando estará mais focado.

Lá se vai seu planejamento de estudos.

Evite procrastinar criando um novo hábito

Procrastinar

Um hábito é composto por 03 pilares.

  •         Deixa (gatilho);
  •         Rotina;
  •         Recompensa.

 O gatilho é a ação que dá o “start” no hábito. É aquela atitude que você toma para iniciar seus estudos, como, por exemplo, ir para uma salinha específica só pra estudar.

A rotina nada mais é que o anseio por repetir determinado comportamento, por exemplo, estudar 4h líquidas todo dia ou ler a CF todo dia. A famosa repetição que leva a perfeição.

A recompensa é seu prêmio por concluir determinada tarefa específica. Riscar um tópico do edital ou assistir a um episódio da sua série favorita, por exemplo.

OK! Entretanto como eu crio, efetivamente, um novo hábito?

1º Mantenha o mesmo gatilho;

2º Mantenha a mesma recompensa;

3º Insira uma nova rotina.

4º Acredite na mudança.

Imagine que você está procrastinando estudar língua portuguesa.

Seu gatilho para começar a estudar é chegar do trabalho e começar a estudar às 19h00 em ponto.

Contudo, apesar de ter programado fazer isso, você procrastina se dando desculpas para não estudar porque é perfeccionista e naquele dia sua internet não estava legal e a vídeo aula travava demais, então, não dá pra estudar assim, não é?!

Sua recompensa é, após os estudos, riscar um tópico do edital, pois isso te dá uma sensação de dever cumprido. Nesse dia pode ser até que você riscou alguma coisa do edital sim, entretanto, riscou apenas uma parte do que foi planejado.

Sendo assim, como seria uma forma de criar um novo hábito dentro desse contexto?

Dia seguinte você chegou do trabalho e viu que são 19h00 horas (gatilho).

A internet ainda não está boa e a vídeo aula continua travando, tudo bem, pegue seus pdfs das aulas anteriores de português e revise tudo, responda as questões do material e faça um mapa mental, por exemplo.

Crie alternativas, concurseiro.

Após fazer isso você riscará um tópico do edital, talvez até o mesmo tópico em português, mas o importante é que agora sua sensação de dever cumprido estará completa.

Viu como funciona?! Não tente desconstruir ou criar um novo hábito nos estudos “do nada”.

Um hábito é um processo comportamental e, como todo processo, ele segue um fluxo.

Preparado? Então continue lendo esse artigo para aprender 2 técnicas contra a procrastinação.

2 Técnicas poderosas para não procrastinar

Técnica 1 – Benefícios percebidos

Procrastinar

Você deve ter uma definição muito clara sobre quais serão os benefícios percebidos por realizar determinada atividade.

Dessa forma, será mais difícil procrastinar nos estudos.

Liste de forma bem específica os benefícios de determinada atividade.

Vamos pensar, por um momento, sobre qual o benefício de estudar para concursos públicos.

Pensou?

Talvez você tenha pensado que seria gabaritar a prova, ganhar mais, estabilidade… Bem, esses benefícios têm um problema: eles são vagos demais, não tem conteúdo emocional e, apenas isso, não o impedirá de procrastinar.

Levante benefícios mais profundos, pense na sensação de vitória, segurança para sua família, independência financeira, contribuir para um país melhor ou inspirar as pessoas ao seu redor.

Vá além, ache o seu porquê ou seu por quem.

Levantar os benefícios mais profundos de um objetivo tem muito mais conteúdo emocional e, certamente, contribuirá para que você pare de procrastinar.

Técnica 2 – Teoria da inevitabilidade

Procrastinar

Crie um ambiente em que é quase impossível não atingir seus objetivos.

Elimine as distrações quando for realizar uma atividade.

Vale tudo aqui: trancar a porta do quarto, usar abafador de som, estudar ouvindo ondas bineurais, desligar o celular ou colocar em modo avião.

Para ter uma noção de horas líquidas de estudo use, assim como eu, algum aplicativo para cronometrar o tempo de estudos, como, por exemplo, o Aprovados.

Veja os 3 elementos para você parar de procrastinar nos estudos.

1º Clareza na atividade específica

Transforme atividades grandes em pequenas. Isso fará com que tenha uma visão mais focada em cada ponto.

Crie um planejamento de estudos e vá riscando os pontos que já concluiu.

Isso vai passar a sensação de dever cumprido e sempre reavalie esse planejamento para cumprir as tarefas mais importantes em primeiro.

Ao estabelecer uma meta para sua atividade é importante que use a sensatez e estabeleça metas alcançáveis para não gerar frustração.

Por vezes, o concurseiro não consegue definir claramente suas metas nos estudos por falta de edital, entretanto, é importante que não se dê chances de procrastinar.

A ideia aqui é criar um ambiente onde é inevitável que isso aconteça, ou seja, se não tem edital aprenda a montar o seu edital.

2º Comprometimento público

O seu maior comprometimento ao tomar a decisão de estudar para concursos públicos deve ser com você mesmo, mas, como diz um provérbio africano: “Se você quer ir rápido vá sozinho. Se você quer ir longe, vá acompanhado.”.

Comprometa-se com um amigo ou grupo de amigos que dia X você terá fechado 3 matérias do seu edital e peça para que ele cobre isso de você.

Somos seres humanos e o fator da pressão social pesa sobre você quando se compromete a fazer algo com outra pessoa.

Procure um amigo concuseiro para “prestar contas” e cobre o mesmo dele.

3º Penalidade profunda

Agora que já definiu uma meta alcançável e fez um comprometimento público, você já pode definir a sua penalidade se nada acontecer do que você planejou acontecer e você acabar procrastinando.

Uma penalidade profunda serve para te lembrar do seu objetivo.

Seja sensato ao criar uma penalidade, nada que vá comprometer a sua saúde, mas também nada que seja insignificante.

A minha penalidade profunda ao procrastinar e não cumprir minhas metas é não assistir ao seriado “Game of Thrones” nas noites de sábado e domingo.

Vai por mim, essa é uma penalidade terrível para quem é viciado em séries.

Encontre algo que te deixa incomodado por não ter feito algo que outrora planejou porque procrastinou.

CONCLUINDO

Nosso dia a dia é permeado por distrações que afetam nossa eficácia e nossa produtividade o tempo todo.

Logo, sempre teremos um bom motivo para procrastinar se não encontrarmos um motivo MUITO BOM para não procrastinar.

Seu sucesso nos estudos depende do grau de comprometimento com seus objetivos e metas específicas. Não deixe para amanhã o estudo de agora.

O hábito de procrastinar pode ser combatido, não é fácil, mas tenha força de vontade para conquistar sua vaga no concurso dos seus sonhos.

Lembre-se: a responsabilidade é sua e é você que escolhe entre o “fazer hoje” ou “deixar para amanhã”.

Se você gostou desse artigo e gostaria de ajudar seus amigos a parar de procrastinar, por favor, compartilhe esse post.

10 SUPER DICAS PARA OTIMIZAR A SUA MEMÓRIA [PARTE I]

Como anda a sua memória?

Bom, a resposta mais honesta que você poderia dar seria: mais ou menos e, ainda assim, mais para menos.

Pesquisas indicam que a memória humana é capaz de lembrar, sem exercitar de maneira correta, apenas de 10% de tudo aquilo que é aprendido. Quer dizer, os outros 90% são esquecidos muito rapidamente, já nas horas seguintes ao aprendizado.

Para o nosso azar não é possível usar esse argumento no concurso, no vestibular, na faculdade ou mesmo naquele momento que você esquece a data de aniversário de namoro. Quem já esqueceu entenderá!rs

Conservar uma memória saudável é importantíssimo, especialmente para quem vive em meio a provas e concursos, pois na maioria esmagadora das vezes o que é avaliado é a capacidade de fixar e reproduzir conteúdo, por essa e outras razões é que você precisa começar a dar mais atenção a sua memória.

Sabemos que a falta de memória ou a dificuldade para memorizar informações muito raramente está ligada a algum tipo de doença, como por exemplo o Alzheimer, sendo, em verdade, um problema bem comum entre jovens e adultos.

Todavia, com o amadurecimento dos estudos na área, foi constatada a possibilidade de otimizar a capacidade de fixar informações utilizando algumas técnicas que venham a facilitar o seu acesso a essa memória e que contribuam com o cérebro no aumento do número de conexões.

E é aqui que chamamos a sua atenção. Otimizar a memória é o cenário que todo estudante deveria buscar, pois alavancaria a aprendizagem e o rendimento nos estudos, refletindo benefícios na vida de uma maneira geral, possibilitando a sua ascensão à almejada “ALTA PERFORMANCE”.

Continue lendo esse artigo e você conhecerá 5 das 10 dicas para otimizar a memória apresentadas aqui no Pensar Concursos e como usar cada uma delas na sua rotina de estudos. São elas:

  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #1- Para o processo de otimização da memória ler e ouvir não são suficientes
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #2- Ache dentro de cada matéria um conteúdo que desperte o seu interesse
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #3- Busque o máximo de concentração
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #4- Lembretes na hora certa
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #5- Assim como para os atletas, o descanso também é de fundamental importância para o estudante!

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #1 – Para o processo de otimização da memória ler e ouvir não são suficientes

Pergunte a qualquer estudante (aquele que frequenta regularmente curso de ensino fundamental ou médio, universitário etc, em alguma instituição ou qualquer outro curso livre, no qual se pode adquirir alguma habilidade e/ou conhecimento.) ou concurseiro (um estilo de vida, aquele que busca através da realização de um concurso a carreira no serviço público), qual é o seu maior pesadelo? Sem dúvida alguma, estudar durante horas e horas e ao final perceber que não gravou nem metade do conteúdo.

Esse é um problema democrático, que não faz diferenciação entre iniciantes e experientes, simplesmente ataca quem não evoluiu e ainda acredita que a preparação se resume a apenas ler e ouvir.

Diversos estudos voltados ao aprimoramento do estudo indicam que métodos tradicionais como assistir aula, ler material e usar caneta marca texto já não são suficientemente efetivos quando comparados com um concurseiro profissional ou “ALTA PERFORMANCE”.

O “ALTA PERFORMANCE” se diferencia por ter compreendido, em algum momento, que a preparação necessita seguir o ritmo de evolução do mundo.

Ele é capaz de planejar o seu cronograma com uma riqueza de detalhes que o concurseiro tradicional sequer perceberia a importância.

Fascinante, não é mesmo?

Alguns desses detalhes serão abordados ao longo do post, mas podemos antecipar as inovações tecnológicas criadas para facilitar e dinamizar o estudo, a variação do estudo por ciclos, a alimentação com responsabilidade e o treino físico e mental na busca pela harmonia entre corpo e mente.

Ler e ouvir são métodos tradicionais que funcionavam em uma época de escassez de material, de pouca difusão de conhecimento, razão pela qual as bancas examinadoras não tinham a preocupação de, por exemplo, ir tão fundo nos conteúdos, de organizar editais intermináveis etc.

Trate de ficar tranquilo, o caminho é mais simples do que parece, veja:

  1. Inicie com a confecção de um cronograma de estudos completo, contendo, pelo menos, tabela de revisão, horário coringa próprio para suprir acontecimentos não planejados, horário do descanso, da alimentação e da atividade física. Lembre-se a nossa meta é, via de regra, de médio e longo prazo.
  2. Sempre que viável opte por estudar em um ambiente livre de distrações.
  3. Apesar de não ser o suficiente, o método tradicional ainda é fundamental para o processo. Portanto, assista as aulas e leia o material com extrema atenção, grifando pontos relevantes.
  4. Estimule memória fotográfica caprichando nos resumos.
  5. Passada essa etapa, inicie uma conversa com alguém sobre o ponto trabalhado. Isso mesmo, um bate papo! Vá em frente, teste e perceba que se concentrar é muito mais fácil quando tentamos fixar conteúdo conversando com alguém ou mesmo se aventurando a tentar explicá-lo.
  6. Ultrapassada a etapa própria de concatenar as informações, você já estará apto a avançar e começar o processo de memorização avançada com o uso e a criação de mnemônicos, deixe a imaginação fluir. A resolução de questões de provas anteriores e o treino com cartões de memória, excelente para pontos de pura “DECOREBA”.

Perceba não há nada de outro mundo, pelo contrário, é bem simples. Apenas envolve um pouco mais de trabalho. Especialistas no assunto são categóricos em afirmar que apenas ler ou ouvir alguém falando sobre a matéria se torna muito mais suscetível a interrupções ou distrações.

O problema reside no fato da maioria dos concurseiros se preocuparem apenas em estudar, o que os coloca em desvantagem frente a quem expande seus horizontes e busca evoluir na preparação, o chamado concurseiro “ALTA PERFORMANCE”.

Não se sinta triste com tantas novidades, se parou para ler esse conteúdo significa que você está buscando sair da zona de conforto.

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #2 – Ache dentro de cada matéria um conteúdo que desperte o seu interesse

Aqui é ainda mais simples, todos sabemos que é muito mais fácil lembrar de algo que nos interessa do que de algo que pouco nos importa. Não é verdade?!

Razão pela qual, se você curte determinada matéria, provavelmente terá mais facilidade para aprendê-la. Porém, mais uma vez, as bancas não nos consultam na hora de montar o edital para saber que matéria cultivamos mais apreço. Sendo assim, você terá a difícil missão de encontrar um enfoque, do seu gosto, dentro de cada matéria e de cada assunto.

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #3 – Busque o máximo de concentração


Busque o máximo de concentração

Nós poderíamos começar passeando no excesso de informação, no design do ambiente, nas novidades tecnológicas… O fato é que a nossa rotina está cheia de obstáculos para alcançarmos a concentração.

Seria injusto eleger, apenas, a tecnologia como bode expiatório para a falta de concentração. Ao contrário do que alguns ainda pensam os recursos tecnológicos, quando usados com bom senso, podem ser de grande valia na produtividade.

Segundo a professora adjunta da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Carla Tieppo, o problema não reside no uso, mas sim no mau uso desses recursos.

A professora ainda cita que algumas pessoas acabaram desenvolvendo uma relação de dependência com os recursos tecnológicos. Assemelhando-se a um vício, como se o ato de checar as redes sociais ou trocar mensagens pessoais pelo smartphone despertasse uma sensação prazerosa.

Entretanto, o resultado prático é bem diferente, tais hábitos causam um enorme prejuízo de tempo e energia. Carla Tieppo fornece um dado alarmante: a cada interrupção feita, podemos perder cerca de 7 a 14 minutos tentando voltar à tarefa original.

Quer saber como manter o foco nos estudos? Não há fórmula mágica! As distrações levantadas são vencidas dia após dia com muito esforço e disciplina. A hora de estudar deve ser levada com seriedade. Comece a estabelecer horários para conferir as redes sociais.

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #4 – Lembretes na hora certa


Lembretes na hora certa

Para lembrarmos de algo que aprendemos, existem horas mais propensas e menos propensas. Se precisamos realmente fixar algum conteúdo, não há dica melhor que: estude, estude e estude de novo dali uma hora e depois de 24 horas.

Uma grande ferramenta que poderá auxiliá-lo nesse controle é o PartiuRevisar, aplicativo que possui a finalidade de calcular o tempo que o conteúdo estudado vai começar a se perder, dessa forma, será possível programar a revisão antes de esquecê-lo.

No Brasil, Alberto Dell’Isola, também conhecido como “o homem-memória brasileiro”, conta em seu livro “Supermemória” que o esquecimento é algo normal do cérebro, mas há formas de combater esse incômodo.

Segundo Dell’Isola, diversos estudantes o procuram insatisfeitos com a qualidade de suas leituras, a maior causa dessa insatisfação é que após alguns poucos dias já não são capazes de lembrar mais do que leram. O especialista garante que essa situação nada tem a ver com o processo da leitura em si, mas sim com a chamada “curva do esquecimento”.

Descoberta em 1885 pelo filósofo alemão Hermann Ebbinghaus, a curva do esquecimento mostra quantas informações nosso cérebro é capaz de reter passado o tempo depois de estudar por uma hora.

curva-do-esquecimento

A curva se inicia no zero, contando o momento um pouco antes de iniciar o período de estudo. Ao final da leitura do conteúdo, a curva atinge o ponto máximo, o que significa que ele se lembra de 100% do assunto ensinado.

É fácil perceber que a curva vai caindo com o passar dos dias. Por exemplo, no segundo dia após ter estudado o conteúdo e caso tenha deixado de fazer a revisão, o estudante já terá perdido aproximadamente 50% de tudo o que aprendeu.

Dell’Isola explica que a maior perda de informações se concentra nas primeiras horas. Ou seja, ao final de um mês, restará apenas vagas lembranças despertando a impressão de nunca ter estudado aquele conteúdo.

“O nosso cérebro é uma máquina programada para descartar informações com pouco ou nenhum uso”.

Gostou do assunto? Então continue acompanhando os próximos Posts para descobrir os passos para driblar essa curva!

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #5- Assim como para os atletas, o descanso também é de fundamental importância para o estudante!


Assim como para os atletas, o descanso também é de fundamental importância para o estudante!

Como costumava dizer o escritor inglês Aldous Huxley “toda forma de excesso traz, em si, o germe da autodestruição”. Planejar os seus estudos dedicando todo o tempo do seu dia única e exclusivamente para estudar não é a melhor das estratégias.

Os seres humanos, neurologicamente falando, necessitam de intervalos entre suas atividades, sejam elas quais forem, sendo tal fato atestado por diversas pesquisas.

Na ânsia de dar o máximo, muitos chegam a dedicar cerca de 15 horas do seu dia ao estudo e acabam fazendo isso sem qualquer pausa significativa. Entretanto, o nosso corpo funciona como uma máquina e para alcançarmos a nossa melhor forma, a “ALTA PERFORMANCE”, é preciso haver um mínimo de harmonia entre a mente e o corpo.

O cansaço deve ser levado em consideração no planejamento do seu programa de estudos, uma vez que é responsável por gerar a perda de concentração e, consequentemente, reduzir a produtividade e o rendimento.

Cada um possui o seu tempo, entretanto, pesquisas nos ajudam a entender que reservar ao menos 10 minutos para cada hora estudada ajuda a retomar a concentração. Esse tempo de intervalo deve ser usado em atividades secundárias como hidratação, alimentação, ir ao banheiro, conversar com pessoas, alongar o corpo, tomar banho, ou seja, você deve sair do ambiente de estudo!

Outro ponto importante que ajuda a manter a mente saudável é reservar um tempo na semana destinado a aproveitar com os amigos e familiares, sem excessos é claro. Nessa hora é importante conseguir doutrinar a mente, a esquecer a rotina do dia a dia e aproveitar o momento de descontração, sem qualquer tipo culpa.

Para quem tem a oportunidade, use o recurso do cochilo depois do almoço, pois servirá de auxílio na fixação do que foi estudado. É claro que esse cochilo deve integrar a sua grade de planejamento, de forma que obedeça aos horários de início e término.

Sabemos o quanto é difícil pensar em descanso quando se tem uma infinidade de matérias para dar conta, mas, se bem administrado, ele pode garantir a longevidade do seu bom rendimento.

Por outro lado, dormir demais pode dificultar o retorno do foco e concentração nos estudos.

Nada em excesso faz bem, então aprenda a conhecer os seus limites e saiba respeitá-los. Fique atento aos sinais da mente e do corpo.

CONCLUSÃO:


Para concluir o artigo, é importante advertir que nenhum método de estudo, por melhor e mais inovador que seja, será capaz de levá-lo (a) a posse se não for combinado com muito trabalho duro, transpiração e determinação de alcançar o objetivo.

Objetivos que devem ser pensados a médio e longo prazo, razão pela qual chamo a sua atenção à saúde.

Lembre-se: Para que as dicas deem resultado, as pessoas além segui-las devem adaptá-las a sua rotina. Isso facilitará a introdução e a aceitação do que for novidade.

Na segunda parte do artigo, completaremos esse material mostrando mais 5 super dicas para otimizar a sua memória.

Caso tenha gostado das primeiras dicas, compartilhe-o nas redes sociais e não deixe de ler a segunda parte.

10 SUPER DICAS PARA OTIMIZAR A SUA MEMÓRIA [PARTE II]

Você anda se sentindo mentalmente cansado ultimamente?

É bem provável que sim. Essa tem sido uma constante das nossas rotinas cada vez mais sobrecarregadas.

Os dias continuam com as mesmas 24h de sempre, mas a cada dia que passa parece acabar mais rápido e, pior, acaba antes de conseguirmos finalizar todos os nossos compromissos. Não é verdade!?

Suportar a dura rotina do dia a dia contribui muito para nossa exaustão, física e mental. Fato que impacta diretamente na produtividade e no rendimento, por consequência afetando a sua memória.

Esse pode ser o início de uma fadiga mental, quando, por exemplo, a nossa mente está tão cansada que encontra dificuldade até para tomar decisões diárias …

Pensando na singularidade da vida de nós concurseiros, resolvemos escrever sobre dicas para otimizar a sua memória: ferramentas que o auxiliaram até mesmo no dia a dia.

Na parte I desta série de dicas sobre otimizar a memória, você aprendeu a importância de evoluir no seu planejamento e a dominar técnicas avançadas para combater a perda de informações através da:

  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #1- PARA O PROCESSO DE OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA LER E OUVIR NÃO SÃO SUFICIENTES
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #2- ACHE DENTRO DE CADA MATÉRIA UM CONTEÚDO QUE DESPERTE O SEU INTERESSE
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #3- BUSQUE O MÁXIMO DE CONCENTRAÇÃO
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #4- LEMBRETES NA HORA CERTA
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #5- ASSIM COMO PARA OS ATLETAS, O DESCANSO TAMBÉM É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA O ESTUDANTE!

Chegou a hora de você conhecer mais 5 dicas para otimizar a memória.

Então vamos lá! Continue lendo esse artigo. Nele você vai conhecer as seguintes dicas:

  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #6- EXPERIMENTE ESTUDAR LOGO DEPOIS DE ACORDAR E ANTES DE DORMIR.
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #7- FAÇA CONEXÕES ENTRE O QUE VOCÊ APRENDE E O QUE VOCÊ JÁ SABE
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #8- ATIVIDADE FÍSICA MELHORA A MEMÓRIA
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #9- ALIMENTE-SE COM RESPONSABILIDADE
  • OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #10- DURMA O TEMPO ADEQUADO

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #6 – Experimente estudar logo depois de acordar e antes de dormir.


OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #6- Experimente estudar logo depois de acordar e antes de dormir.

Ser aprovado em concurso não é uma das tarefas mais fáceis, envolve, dentre outras coisas, o aperfeiçoamento do planejamento, o que lhe permite compreender que a preparação não gira apenas sobre o estudo propriamente dito.

O estudante que atinge esse grau de maturidade evolui a um outro patamar e já pode se considerar um concurseiro de verdade. No entanto, assim como acontece no esporte, para alcançar a ALTA PERFORMANCE” os atletas e profissionais da área não param de evoluir.

No mundo dos concursos não é diferente, estudar, definitivamente, ficou profissional e quem não acompanhar essa evolução ficará cada vez mais longe da ALTA PERFORMANCE.

Muito embora seja verdadeira a afirmação de não haver receita de bolo, quando se fala em regras comportamentais, nós, seres humanos, em razão da nossa natureza, somos essencialmente diferentes.

Realidade que podemos aproveitar no mundo do estudo, pois aqui cada um é responsável por encontrar a sua melhor maneira de estudar e isso inclui o horário.

Entretanto, para aqueles que estão iniciando os estudos e não sabem por onde começar ou os que curtem testar novas técnicas, aí vai uma dica com pegada científica: flexibilize os seus horários de maneira que consiga concentrar uma boa carga dos seus estudos logo depois de acordar e antes de dormir.

Pesquisas sugerem esses horários em razão das várias substâncias químicas liberadas pelo nosso cérebro durante o período da manhã, quando acordamos, e durante a noite, antes de dormir, momento que a nossa memória é potencializada.

Em outras palavras, estudar nesses horários significa usar a memória na melhor forma.

Entretanto, é preciso ficar atento e não confundir estudar no período da noite, antes de dormir, com estudar caindo de sono. São coisas bem diferentes, o malefício provocado pelo atropelo no sono será abordado de maneira mais aprofundada no tópico dez.

Aqui você precisa saber, efetivamente, que estudar nos horários sugeridos representa usar a memória quando ela trabalha melhor, contudo, percebendo que o sono chegou, o melhor a fazer é deitar-se e tentar fazer uma espécie de revisão mental sobre tudo aquilo que estudou, sem dúvida o ajudará a fixar.

DICA BÔNUS:

Desenvolva o hábito de reservar 05 a 10 minutos entre cada troca de matéria para refletir sobre os pontos que acabou de aprender. Essa reflexão servirá de ponte para você linkar o conteúdo assimilado com o conhecimento já obtido, resultando num bom exercício de fixação.

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #7 – Faça conexões entre o que você aprende e o que você já sabe


OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #7- Faça conexões entre o que você aprende e o que você já sabe

A o contrário do que possam pensar, faz todo sentido planejar o estudo preocupando-se em estruturar os horários com matérias que carregam o mínimo de semelhança. Já dentro de cada conteúdo você deverá respeitar uma sequência lógica, há assuntos que para serem trabalhados, necessariamente, devemos ter passado por outro.

“O aprendizado é um processo conectado, jamais individual”.

Observe que conectar uma informação nova com outra que já conhecia representa uma excelente maneira de fixação. Como, por exemplo, aprender uma palavra em outro idioma e tentar conectá-la a algum som já familiarizado.

Outro método bastante utilizado pelos concurseiros atende pelo nome de acrósticos e acrônimos.

Estudantes ligados a biologia e a medicina já devem ter ouvido falar nessa frase:

“Todo Mundo Sofre Com Pequenas e Grandes Doenças”.

Esse é um exemplo clássico de acróstico, aqui funciona da seguinte maneira, a primeira letra de cada palavra representa uma doença causada por bactéria, veja:

“T: tétano; M: meningite; S: sífilis; C: cólera; P: Pneumonia; G: gonorreia; D: Difteria”.

Enquanto nos acrônimos as palavras são formadas pelas primeiras letras da lista ou série de palavras que você precisa memorizar. Como exemplo, usemos a temida competência legislativa privativa da União, situada no artigo 22º da Constituição Federal.

Lembre-se de “CAPACETE DE PM”, pois cada uma das letras que formam o nome corresponde a um inciso do artigo mencionado, veja:

“C: civil; A: agrário; P: penal; A: aeronáutica; C: comercial; E: eleitoral; T: trabalho; P: processual; M: marítimo”.

Método bastante apropriado para quem sofre na hora da “DECOREBA” do conteúdo pedido pelo edital, fica a dica, trabalhe a imaginação na hora de fazer conexões.

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #8 – Atividade física melhora a memória


OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #8- Atividade física melhora a memória

Você sabia que fazer exercícios físicos com frequência ajuda não apenas a emagrecer, mas também otimiza a memória?

Além de uma alimentação balanceada, diversos outros fatores influenciam na saúde do organismo e, claro, do cérebro também.

Uma grande aliada da saúde de uma forma geral é a atividade física, que também é muito eficiente para manter o cérebro ativo. Segundo Carla Jevoux neurologista membro da Academia Brasileira de Neurologia:

“O exercício físico aumenta a oxigenação cerebral, além de melhorar doenças que podem comprometer a memória, como a hipertensão arterial, o diabetes e as alterações do colesterol. Essas doenças podem levar a alterações da microcirculação cerebral”.

Entenda, não estamos sugerindo que se torne um bodybuilding ou um maratonista, não é isso. Você deve buscar uma atividade que proporcione satisfação para que a constância ocorra naturalmente.

Por exemplo a dança, pode ser uma opção de exercício que auxilia na memória, uma vez que além dos benefícios do exercício físico, ainda estimula o cérebro quando decora os passos.

De acordo com a nutricionista clínica e esportiva Fernanda Alves Dias, que atua no Centro Mineiro de Medicina e Estética, em Belo Horizonte:

“Sempre que é necessário aprender algo novo, o cérebro é obrigado a fazer novas conexões, estimulando novas áreas. Caminhar, jogar, ler, dormir, socializar-se, aprofundar-se em seus interesses pessoais. Tudo isso parece – e é – prazeroso. Mas mais do que isso, estimula a saúde do cérebro”.

Ainda esta na dúvida!? Então observe, segundo pesquisa publicada pela revista Neurology, praticar exercícios físicos pode ser mais eficaz para a memória do que o estímulo de atividades mentais. Esse estudo foi realizado pela University of Edinburgh, na Grã-bretanha, com quase 700 voluntários de 70 anos.

A prática de atividades físicas, além de proporcionar uma vida longa e saudável é capaz de retardar a redução dos volumes das massas cinzenta e branca do cérebro, aquelas ligadas à memória e à cognição. Naturalmente com o passar dos anos, as massas cinzenta e branca tendem a diminuir com o envelhecimento.

Os resultados da pesquisa ainda demonstraram que pessoas que praticam mais atividade física apresentam maior volume das massas cinzenta e branca no cérebro. Além disso, no caso dos idosos também estavam mais protegidos contra lesões no órgão. Incrível né!? 

Para termos uma ideia do que mais pode ser incorporado ao dia a dia para melhorar a memória, a nutricionista Fernanda Alves Dias elaborou uma pequena lista:

  1. A tecnologia contribuiu muito para que o nosso cérebro continuasse a se desenvolver, pois este mecanismo exige que você que cada vez mais atento a pequenos detalhes que antes não existiam.
  2. Encontrar-se com os amigos, sair para bater papo, conversar sobre assuntos leves proporcionam o bem-estar mental. É um período em que o cérebro “descansa” dos desaos e se recompõe para recomeçar mais ativo.
  3. Saiba administrar também suas emoções, pois seu cérebro agradece. Ele terá mais energia armazenada para usá-la no que realmente importa.
  4. Opte em fazer atividades físicas com regularidade, caminhar, dançar, praticar esportes, malhar, pois a conciliação da prática de atividades físicas e o equilíbrio nutricional propiciam o regular funcionamento de todas as funções metabólicas corporais e contribuem para uma maior manutenção de todas as nossas funções cerebrais.

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #9 – Alimente-se com responsabilidade


OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #8- Atividade física melhora a memória

Chegou a hora de estudar!

Prepare as stabilos coloridas, o caderno, o computador e a mente para absorver todo conhecimento.

Olhando dessa forma parece super simples, né!? Porém, não é bem assim. A maioria das pessoas encontra muitas dificuldades para assimilar o conteúdo trabalhado e a memória falha mesmo. Isso ocorre por diversos fatores, tais como, a falta de técnicas adequadas de estudo, o sono de má qualidade, a falta de concentração e a tal da “má alimentação”.

Aquele que se propõem a estudar afinco conhece uma dura rotina. Há a necessidade de abdicar de sair, de assistir a sua série predileta, de dormir como gostaria etc. Porém, o que a maioria não sabe é que aquele famoso “kit sobrevivência” do concurseiro contendo todos os tipos possíveis e imagináveis de chocolate, de bala e de biscoito prejudicam demais o rendimento.

Você conhece o ditado: “você é o que você come”?

Claro que conhece, na verdade ele nos faz lembrar que a nossa alimentação diz muito do que somos e alerta para o futuro que teremos.

A alimentação deve ser encarada com responsabilidade, pois diversos alimentos contribuem para um raciocínio mais dinâmico e uma melhor memorização. Enquanto outros, possuem efeito reverso, são extremamente prejudiciais em inúmeros aspectos, inclusive na memória.

Certeza que está pensando: Tá, tudo bem, então qual é a melhor maneira de um estudante se alimentar?

Quando falamos de memória, o start sem dúvida alguma é a hidratação. Sim, beba água! Um dos primeiros sintomas da desidratação é a queda da concentração e sem ela a sua memória simplesmente não é ativada para o que está fazendo.

Pesquisas indicam que as células do nosso cérebro se alimentam de glicose, ou seja, caso você tenha algum tipo de restrição a carboidratos, dependendo dessa restrição ou mesmos do tamanho do intervalo de horas sem comer, encontrará dificuldade na aprendizagem. Isso porque os carboidratos são a principal fonte de energia do corpo.

É importante que o estudante coma carboidrato, mas alto lá! Não vá montar um prato de arroz branco, purê de batata, aipim, macarrão e batata frita.

Me refiro ao carboidrato bom, que deve fazer parte de, pelo menos, três refeições diárias, se possível aplicando um intervalo de três horas entre cada refeição.

Os carboidratos considerados “bons” são aqueles capazes de fornecer tanto energia quanto outros benefícios nutricionais ao seu corpo. Como por exemplo, o pão integral, a batata doce, o aipim, as frutas etc. Essas fontes de carboidrato se encarregarão de enviar bons nutrientes para as células do cérebro.

Quando pensamos em buscar a “ALTA PERFORMANCE” no estudo, não basta ter um bom plano de estudos, é preciso desenvolver um estilo de vida saudável. Uma alimentação balanceada, de forma geral, inclui na dieta diária alimentos com uma fonte de gordura boa, de ômega três (encontrado nos peixes), de zinco, de vitamina E (presente no amendoim, na soja, no milho), de vitamina D (principal fonte é o sol) entre outros.

O contrapeso da balança vem com os alimentos que devem ser evitados a todo custo. São aqueles com baixo valor nutricional que fazem exatamente o processo inverso do almejado. Além disso, ainda provoca um esvaziamento gástrico demorado.

Resultado, depois do almoço você ficará com o raciocínio lento, não renderá como deveria.

Em outras palavras o rendimento do seu estudo é prejudicado pela alimentação irresponsável e pobre em nutrientes, ou seja, os alimentos que você escolhe para integrar a sua dieta interferem diretamente no aproveitamento, concentração e memorização.

OTIMIZAÇÃO DA MEMÓRIA #10 – Durma o tempo adequado

Monte um planejamento capaz de trabalhar todos os aspectos, inclusive o sono.

Dormir na medida certa pode afastar diversos problemas como o cansaço, a depressão, a ansiedade, a falta de concentração e a memória.

Segundo a Fundação Nacional do Sono, nos Estados Unidos, a recomendação de quantas horas de sono diárias são necessárias para manter a saúde em dia, varia de acordo com a faixa etária, veja:

  • Para recém-nascidos o ideal seria dormir de 14 a 17 horas por dia.
  • Conforme a idade aumenta, a necessidade de sono diminui. Crianças de um a cinco anos precisam de 10 a 14 horas de sono, segundo os pesquisadores.
  • De catorze a dezessete anos deve dormir de 8 a 9 horas por noite para manter a saúde em dia.
  • A orientação não mudou para adultos de 18 a 64 anos: de 7 a 9 horas.
  • Acima dessa idade, a quantidade diminui para 7 a 8 horas.
  • Não cometa o erro de invadir a madrugada estudando, a justificativa é científica, uma noite mal dormida prejudica várias funções importantes, dentre elas as cerebrais, dificultando a recuperação celular.

Reservar um bom período para o sono não é e nunca será perda de tempo, ele é peça chave no seu desempenho, pois para alcançar a “ALTA PERFORMANCE” você precisa trabalhar com o seu corpo funcionando sempre em 100%, e o máximo só se consegue dando a devida atenção a todos os aspectos.

“Nada que uma boa noite de sono não resolva”, já dizia o ditado, e convenhamos, não poderia haver mais correto. Pesquisas comprovam que é durante o sono que o aprendizado e o conhecimento adquiridos, durante o dia, são concretizados.

Se o cuidado com o seu sono representa saúde e deve ser visto como ponto crucial na sua preparação, a falta dele acarreta prejuízo à memória, afeta o equilíbrio, a criatividade, o sistema imunológico, causa alterações repentinas de humor, o aumento da sensação de cansaço, a sonolência, a lentidão e a irritabilidade.

Logo, é possível concluir que dormir pouco e mal afeta totalmente a capacidade de absorver novos conteúdos.

“Aposte em boas noites de sono, dormir bem é sinônimo de melhores resultados”!

CONCLUSÃO:


Para concluir este material sobre dicas para otimizar a memória, vale lembrar que, além de estudar com muita determinação, é necessário planejar todos os aspectos que viabilizam o máximo de rendimento por um longo período de tempo.

As dicas se tornam muito mais poderosas quando trabalhadas em conjunto.

Espero que os 2 artigos sobre dicas para otimizar a memória tenham acrescentado algo para você.

Qual foi a dica que você mais curtiu? Escreva nos comentários. Vamos adorar saber!

[1.800 VAGAS] Concurso PCDF Agente 2020: EDITAL PUBLICADO

VEJA aqui todos os detalhes do Edital PCDF Agente:

Concurseiros, finalmente a espera acabou! O maior edital do ano acabou de ser publicado na manhã de hoje (dia 01/07): o Concurso PCDF Agente – Nível superior.

De acordo com o edital, são 1.800 vagas para Agentes da PCDF, sendo 600 de provimento imediato e 1.200 para formação de cadastro reserva. 

Essa é a oportunidade que você tanto esperava para conquistar sua estabilidade financeira e fazer parte desse órgão tão importante para a sociedade, como a Polícia Civil do Distrito Federal.

A banca organizadora do concurso PCDF será a Cebraspe/Cespe, e o edital oferece vagas para candidatos que possuam nível superior de escolaridade (em qualquer área), com remuneração de R$ 8.698,78 a R$ 14.851,63 (previsto no edital).

As inscrições se darão dos dias 18/08 a 08/09/2020, das 10 horas do primeiro dia às 18 horas do último dia (horário oficial de Brasília/DF) e terão taxa de R$ 196,00. 

Elas poderão ser realizadas através do endereço eletrônico www.cebraspe.org.br

As provas estão previamente agendadas para o dia 18/10/2020.

Neste artigo você encontrará tudo o que precisa saber sobre o edital do concurso PCDF Agente. Nosso objetivo é deixar você 100% atualizado, confira só:

Resumo do Concurso PC DF Agente 2020

Concurso: Polícia Civil do Distrito Federal (edital Agente PCDF

Banca organizadora: Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – CEBRASPE 

Cargos: Agente de Polícia

Escolaridade: nível superior 

Carreiras: Policiais 

Lotação: Brasília DF 

Número de vagas: 1.800 vagas 

Remuneração: de R$ 8.698,78  a R$ 14.851,63 (Previsto no edital).

Inscrições: 18/8 a 8/9/2020 

Taxa de inscrição: R$ 196,00 

Data da prova objetiva: 18/10/2020 

Link do edital: clique aqui para fazer o download do edital PCDF Agente 

Atribuições do cargo de Agente da Polícia Civil do DF

  • Realizar atividade de nível superior, envolvendo investigar atos ou fatos que caracterizem ou possam caracterizar infrações penais;
  • Coordenar ou executar operações de natureza policial ou de interesse de segurança pública;
  • Executar intimações, notificações ou quaisquer outras atividades julgadas necessárias ao esclarecimento de atos ou fatos sob investigações;
  • Dirigir veículos automotores em serviços, ações e operações policiais.
  • Executar demais serviços de apoio à autoridade policial, além de outras atribuições inerentes ao cargo.

Etapas concurso PCDF Agente 2020

As provas do Concurso PCDF serão na modalidade de questões CERTO/ERRADO, na qual uma questão errada ANULA uma questão certa, composta de 120 itens para julgamento.

O certame será regido em duas (2) etapas contendo sete (7) fases. São elas:

Concurso PC DF - Edital

Primeira Etapa:

  • Provas Objetivas
  • Discursiva
  • Exame Biométrico e Avaliação Médica
  • TAF (Teste de Aptidão Física)
  • Avaliação Psicológica
  • Sindicância de Vida Pregressa

Segunda Etapa:

  • Curso de Formação Profissional

Provas objetivas concurso PCDF Agente 2020

Como falei no tópico anterior, a prova objetiva do Concurso PC DF será no formato CERTO/ERRADO, conforme modelo proposto pela banca Cespe/Cebraspe, com 120 itens de conhecimentos básicos e específicos, contendo as seguintes disciplinas:

  • Português
  • Inglês
  • Conhecimentos DF
  • Legislação
  • Matemática e Raciocínio Lógico
  • Atualidades (somente redação)
  • Administrativo
  • Constitucional
  • Penal
  • Processo Penal
  • Direitos Humanos
  • Informática
  • Estatística
  • Contabilidade

Será reprovado no Concurso PC DF nas provas objetivas e eliminado do concurso público o candidato que se enquadrar em pelo menos um dos itens a seguir:

  1. a) obtiver nota inferior a 10,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos básicos P1;
  2. b) obtiver nota inferior a 21,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos específicos P2;
  3. c) obtiver nota inferior a 36,00 pontos no conjunto das provas objetivas.

Prova discursiva concurso PCDF Agente 2020

A prova discursiva valerá 30,00 pontos, o candidato deverá dissertar acerca da matéria de Atualidades. 

Serão corrigidas as provas discursivas daqueles aprovados nas provas objetivas e classificados conforme determina o edital, que você vê no quadro a seguir:

Concurso PC DF - Vagas

Disciplinas e conteúdos exigidos

Confira, abaixo, os conteúdos exigidos nas disciplinas de conhecimentos básicos:

LÍNGUA PORTUGUESA:

  • 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados.
  • 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais.
  • 3 Domínio da ortografia oficial.
  • 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais.
  • 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos.
  • 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade.

LÍNGUA INGLESA:

  • 1 Compreensão de textos escritos em língua inglesa e itens gramaticais relevantes para o entendimento dos sentidos dos textos.

CONHECIMENTOS SOBRE O DISTRITO FEDERAL:

  • 1 Realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica do Distrito Federal e da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE), instituída pela Lei Complementar nº 94/1998 e suas alterações.

LEGISLAÇÃO:

  • 1 Lei nº 8.112/1990 e suas alterações. Lei nº 4.878/1965 (Regime Jurídico dos Funcionários Policiais Civis da União e do DF).
  • 2 Decreto-Lei nº 2.266/1985 (criação da carreira PCDF, cargos, valores e vencimentos).
  • 3 Lei nº 9.264/1996 (desmembramento e reorganização da PCDF, remuneração de seus cargos).
  • 4 Decreto nº 30.490/2009 (Regimento Interno da PCDF).
  • 5 Lei Orgânica do Distrito Federal. 5.1 Capítulo V, Seção I ? Da Polícia Civil.
  • 6 Lei nº 13.869/2019. 7 Lei nº 8.429/1992.

MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO:

  • 1 Princípios de contagem.
  • 2 Razões e proporções.
  • 3 Regras de três simples.
  • 4 Porcentagens.
  • 5 Equações de 1º e de 2º graus.
  • 6 Sequências numéricas.
  • 7 Progressões aritméticas e geométricas.
  • 8 Funções e gráficos.
  • 9 Estruturas lógicas.
  • 10 Lógica de argumentação. 10.1 Analogias, inferências, deduções e conclusões.
  • 11 Lógica sentencial (ou proposicional). 11.1 Proposições simples e compostas. 11.2 Tabelas-verdade. 11.3 Equivalências. 11.4 Leis de De Morgan. 11.5 Diagramas lógicos.
  • 12 Lógica de primeira ordem.
  • 13 Princípios de contagem e probabilidade.
  • 14 Operações com conjuntos.
  • 15 Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

ATUALIDADES (SOMENTE PARA A PROVA DISCURSIVA):

  • 1 Tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, tais como segurança, transportes, política, economia, sociedade, educação, saúde, cultura, tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e ecologia, suas inter-relações e suas vinculações históricas.

Logo abaixo, os conteúdos exigidos nas disciplinas de conhecimentos específicos:

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO:

  • 1 Noção de organização administrativa. 1.1 Centralização, descentralização, concentração e desconcentração. 1.2 Administração direta e indireta. 1.3 Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedade de economia mista.
  • 2 Ato administrativo. 2.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies.
  • 3 Agente público. 3.1 Legislação pertinente. 3.1.1 Lei nº 8.112/1990 e suas alterações. 3.1.2 Disposições constitucionais aplicáveis. 3.1.3 Cargo, emprego e função pública.
  • 4. Poderes administrativos. 4.1. Hierárquico, disciplinar, regulamentar e de polícia. 4.2 Uso e abuso do poder.
  • 5 Licitações. 5.1 Princípios. 5.2 Contratação direta, dispensa e inexigibilidade. 5.3 Modalidades, tipos e procedimentos.
  • 6 Controle da administração pública. 6.1 Controle judicial. 6.2 Controle legislativo.
  • 7. Responsabilidade civil do Estado. 7.1 Responsabilidade por ato comissivo do Estado. 7.2 Responsabilidade por omissão do Estado. 7.3 Requisitos para a demonstração da responsabilidade do Estado. 7.4 Causas excludentes e atenuantes da responsabilidade do Estado.

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL:

  • 1 Constituição Federal de 1988. 1.1 Direitos e Garantias Fundamentais. 1.2 Título V, Capítulo III ? Da Segurança Pública.

NOÇÕES DE DIREITO PENAL:

  • 1 Aplicação da lei penal. 1.1 Princípios. 1.2 A lei penal no tempo e no espaço. 1.3 Tempo e lugar do crime. 1.4 Lei penal excepcional, especial e temporária. 1.5 Contagem de prazo. 1.6 Irretroatividade da lei penal.
  • 2 Crimes contra a pessoa.
  • 3 Crimes contra o patrimônio.
  • 4 Crimes contra a administração pública.
  • 5 Disposições constitucionais aplicáveis ao direito penal.

NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL PENAL:

  • 1 Disposições preliminares do Código de Processo Penal.
  • 2 Inquérito policial. 2.1 Histórico, natureza, conceito, finalidade, características, fundamento, titularidade, grau de cognição, valor probatório, formas de instauração, notitia criminis, delatio criminis, procedimentos investigativos, indiciamento, garantias do investigado, conclusão.
  • 3 Prisão e liberdade provisória.
  • 4 Disposições constitucionais aplicáveis ao direito processual penal.
  • 5 Lei nº 9.099/1995.

NOÇÕES DE DIREITOS HUMANOS:

  • 1 Teoria geral dos direitos humanos. 1.1 Conceitos, terminologia, estrutura normativa, fundamentação.
  • 2 Afirmação histórica dos direitos humanos.
  • 3 Direitos humanos e responsabilidade do Estado.
  • 4 Direitos humanos na Constituição Federal.
  • 5 Política Nacional de Direitos Humanos.
  • 6 A Constituição brasileira e os tratados internacionais de direitos humanos.

INFORMÁTICA:

  • 1 Fundamentos de computação. 1.1 Organização e arquitetura de computadores. 1.2 Componentes de um computador (hardware e software). 1.3 Sistemas de entrada, saída e armazenamento. 1.4 Princípios de sistemas operacionais. 1.5 Tecnologias de virtualização de plataformas: emuladores, máquinas virtuais, paravirtualização.
  • 2 Redes de comunicação. 2.1 Introdução a redes (computação/telecomunicações). 2.2 Redes de computadores: locais, metropolitanas e de longa distância. 2.3 Noções de terminologia e aplicações, topologias, modelos de arquitetura (OSI/ISO e TCP/IP) e protocolos. 2.4 Noções de redes privadas virtuais (VPN). 2.5 Noções de computação em nuvem. 2.6 Noções de vírus, worms e pragas virtuais. 2.7 Aplicativos para segurança (antivírus, firewall, anti-spyware etc).
  • 3 Conceitos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a Internet/intranet. 3.1 Ferramentas e aplicativos comerciais de navegação, de correio eletrônico, de grupos de discussão, de busca, de pesquisas e de redes sociais. 3.2 Acesso a distância a computadores, transferência de informação e arquivos, aplicativos de áudio, vídeo e multimídia. 3.3 Programas de navegação (Microsoft Internet Explorer, Mozilla Firefox e Google Chrome).
  • 4 Sistemas operacionais. 4.1 Noções de sistema operacional Windows: Windows 10. 4.2 Noções de sistema operacional GNU Linux. Características do sistema operacional GNU Linux. 4.3 Noções de sistemas operacionais embarcados/móveis: Android e iOS.
  • 5. Edição de textos, planilhas e apresentações (ambientes Microsoft e LibreOffice).
  • 6 Noções de mineração de dados. 6.1 Noções e características. 6.2 Noções de aprendizado de máquina. 6.3 Noções de bigdata: conceito, premissas, aplicação.
  • 7 Noções de aplicação python e R.
  • 8 API (application programming interface).
  • 9 Metadados de arquivos.
  • 10 Teoria da informação. 10.1 Conceitos de informação, dados, representação de dados, conhecimentos, segurança e inteligência.
  • 11. Banco de dados. 11.1 Base de dados, documentação e prototipação. 11.2 Modelagem conceitual: abstração, modelo entidaderelacionamento, análise funcional e administração de dados. 11.3 Dados estruturados e não estruturados. 11.4 Banco de dados relacionais: conceitos básicos e características. 11.5 Chaves e relacionamentos.

ESTATÍSTICA:

  • 1 Estatística descritiva e análise exploratória de dados: gráficos, diagramas, tabelas, medidas descritivas (posição, dispersão, assimetria e curtose).
  • 2 Probabilidade. 2.1 Definições básicas e axiomas. 2.2 Probabilidade condicional e independência. 2.3 Variáveis aleatórias discretas e contínuas. 2.4 Distribuição de probabilidades. 2.5 Função de probabilidade. 2.6 Função densidade de probabilidade. 2.7 Esperança e momentos. 2.8 Distribuições especiais. 2.9 Distribuições condicionais e independência. 2.10 Transformação de variáveis. 2.11 Leis dos grandes números. 2.12 Teorema central do limite. 2.13 Amostras aleatórias. 2.14 Distribuições amostrais.
  • 3 Inferência estatística. 3.1 Estimação pontual: métodos de estimação, propriedades dos estimadores, suficiência. 3.2 Estimação intervalar: intervalos de confiança, intervalos de credibilidade. 3.3 Testes de hipóteses: hipóteses simples e compostas, níveis de significância e potência de um teste, teste t de Student, teste qui-quadrado.
  • 4 Análise de regressão linear. 4.1 Critérios de mínimos quadrados e de máxima verossimilhança. 4.2 Modelos de regressão linear. 4.3 Inferência sobre os parâmetros do modelo. 4.4 Análise de variância. 4.5 Análise de resíduos.
  • 5 Técnicas de amostragem: amostragem aleatória simples, estratificada, sistemática e por conglomerados. 5.1 Tamanho amostral.

CONTABILIDADE PCDF:

  • 1 Conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade.
  • 2 Patrimônio: componentes, equação fundamental do patrimônio, situação líquida, representação gráfica.
  • 3 Atos e fatos administrativos: conceitos, fatos permutativos, modificativos e mistos.
  • 4 Contas: conceitos, contas de débitos, contas de créditos e saldos.
  • 5 Plano de contas: conceitos, elenco de contas, função e funcionamento das contas.
  • 6 Escrituração: conceitos, lançamentos contábeis, elementos essenciais, fórmulas de lançamentos, livros de escrituração, métodos e processos, regime de competência e regime de caixa.
  • 7 Contabilização de operações contábeis diversas: juros, descontos, tributos, aluguéis, variação monetária/cambial, folha de pagamento, compras, vendas e provisões, depreciações e baixa de bens.
  • 8 Balancete de verificação: conceitos, modelos e técnicas de elaboração.
  • 9 Balanço patrimonial: conceitos, objetivo, composição.
  • 10 Demonstração de resultado de exercício: conceito, objetivo, composição.
  • 11 Lei nº 6.404/1976 e suas alterações, legislação complementar e pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC).
  • 12 Norma Brasileira de Contabilidade – NBC TSP Estrutura Conceitual, de 23 de setembro de 2016.

Concurso Detran SP 2019: Saiu Edital com 400 vagas | Níveis Superior e Médio

Edital Concurso Detran SP 2019 consta com 400 vagas, sendo 200 para Agente Estadual de Trânsito (Nível Superior) e 200 para Oficial Estadual de Trânsito (Nível Médio).

 

Com a publicação do edital, as inscrições ficam abertas entre os dias 05 de abril até 06 de junho no site da banca organizadora (FCC). Os interessados devem acessar o site da organizadora, a Fundação Carlos Chagas (FCC) no endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br.

 

O valor da inscrição é de R$ 75,00 para o cargo de Agente e R$ 45,00 para o cargo de Oficial.

 

BAIXE AQUI O SEU EDITAL VERTICALIZADO DETRAN 2019

Cargos no concurso DETRAN SP 2019

Conforme o edital, os cargos envolvidos neste concurso são os seguintes:

 

Agente Estadual de Trânsito: remuneração inicial de R$4675,50.
Oficial Estadual de Trânsito: remuneração de R$1.863,00.

 

Vale dizer que é preciso ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para disputar as vagas de Agente, mas este requisito não é exigido para o cargo de Oficial.

 

O que faz o Agente estadual de trânsito no DETRAN SP

 

O trabalho do agente estadual de trânsito pode ser administrativo, jurídico, financeiro, contábil, ou de outra área de formação necessitada pelo DETRAN SP. O agente estadual de trânsito pode aplicar provas práticas de trânsito, bem como atuar na vistoria de veículos.

 

Além disso, também poderá atuar como vistoriador de veículos e de examinador de trânsito nas provas práticas de direção veicular. Nesses casos, o órgão em que atua oferecerá os cursos de formação específica para essas atividades.

 

O que faz o Oficial estadual de trânsito no DETRAN SP

 

O Oficial Estadual de Trânsito executa tarefas administrativas como a verificação, registro e expedição de documentos, assim como é responsável pelo atendimento ao público nos postos do Detran.

 

Concurso Detran SP 2019: provas edital DETRAN SP 2019

 

As provas do DETRAN/SP ocorrem em 07/07/2019. A aplicação da Prova Objetiva e Discursiva-Redação está prevista para o dia 07/07/2019, nas cidades abaixo:

 

Superintendência Regional – Cidades de Aplicação das Provas

 

Araçatuba – Araçatuba-SP
Região Central – Araraquara-SP
Barretos – Barretos-SP
Bauru – Bauru-SP
Sorocaba II – Botucatu-SP
Campinas I – Campinas-SP
São José do Rio Preto II – Fernandópolis-SP
Franca – Franca-SP
Sorocaba III – Itapeva-SP
Marília – Marília-SP
Campinas II – Mogi Guaçu-SP
Presidente Prudente – Presidente Prudente-SP
Registro – Registro-SP
Ribeirão Preto – Ribeirão Preto-SP
Baixada Santista – Santos-SP
São José do Rio Preto I – São José do Rio Preto-SP
Vale do Paraíba – São José dos Campos-SP
Sorocaba I – Sorocaba-SP
Capital e Metropolitana – São Paulo-SP

 

No período da manhã para o emprego público de Oficial Estadual de Trânsito.
No período da tarde para o emprego público de Agente Estadual de Trânsito.

 

Ao inscrever-se para o emprego público e Unidade de Atendimento , automaticamente, estará definido o local onde o candidato realizará a prova.

 

Locais de aplicação das provas do Concurso Detran SP 2019

 

As provas serão aplicadas em 19 cidades do estado de São Paulo, a depender da regional escolhida pelo candidato no ato da inscrição. Os candidatos ao cargo de Agente de Trânsito farão a prova pela tarde e os candidatos ao cargo de Oficial de Trânsito prestarão a prova no período da manhã.

 

Edital Detran SP 2019: etapas e provas do concurso

 

O concurso será composto de prova objetiva e de redação, que são de caráter eliminatório e classificatório. A prova objetiva contará com questões do tipo múltipla escolha. Todos os candidatos terão 4 horas e 30 minutos para realizar a prova. Veja abaixo a composição das provas dos cargos ofertados:

 

Agente Estadual de Trânsito (Edital Detran SP)

 

Língua Portuguesa (8 questões);
Matemática e Raciocínio Lógico (3 questões);
Noções de Informática (3 questões);
Direito Constitucional (3 questões);
Direito Administrativo (3 questões);
Código de Trânsito Brasileiro completo (25 questões e peso 3);
Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (15 questões);
Prova Discursiva – Redação.

 

Oficial Estadual de Trânsito (Edital Detran SP)

 

Língua Portuguesa (20 questões);
Matemática e Raciocínio Lógico Matemático (5 questões);
Noções de Informática (5 questões);
Noções de Direito Constitucional (5 questões);
Noções de Direito Administrativo (5 questões);
Código de Trânsito Brasileiro completo (12 questões e peso 3);
Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (8 questões);
Prova Discursiva – Redação.

 

PROVA DISCURSIVA – REDAÇÃO (Edital Detran SP)

 

A prova discursiva será aplicada para todos os candidatos inscritos no mesmo dia das Provas Objetivas. Será corrigida a avaliação dos candidatos habilitados e mais bem classificados nas Provas Objetivas de Conhecimentos Gerais e Específicos. O valor atribuído será de 0 (zero) a 10 (dez) pontos. Será considerado habilitado, o candidato que atingir a nota mínima de 6 (seis) pontos.

 

PROVA OBJETIVA CONCURSO DETRAN SP

 

As provas do concurso terão duração de 4h30 e serão compostas por uma prova objetiva com 60 questões (com cinco alternativas cada) e uma prova discursiva.

 

Agente Estadual de Trânsito (DETRAN SP) – Nível Superior

 

CONHECIMENTOS GERAIS (PESO 1)

Língua Portuguesa – 8
Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático – 3
Noções de Informática – 3
Direito Constitucional – 3
Direito Administrativo – 3

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS (PESO 3)

Código de Trânsito Brasileiro completo – 25 – 3
Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito – 15

PROVA DISCURSIVA – REDAÇÃO – 1 (PESO 2)

 

Oficial Estadual de Trânsito (DETRAN SP) – Nível Médio

 

CONHECIMENTOS GERAIS (PESO 1)

Língua Portuguesa – 20 
Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático – 5
Noções de Informática – 5
Noções de Direito Constitucional – 5
Noções de Direito Administrativo – 5

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS (PESO 3)
Código de Trânsito Brasileiro completo – 12
Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito – 8

PROVA DISCURSIVA – REDAÇÃO – 1 (PESO 2)

 

Para ter sua prova discursiva corrigida, o candidato deverá alcançar o aproveitamento mínimo de 60% da prova, não zerar nenhuma disciplina e se classificar dentro de 10 vezes o número de vagas previstas.

 

Edital Verticalizado Concurso Detran SP 2019

 

BAIXE AQUI O SEU EDITAL VERTICALIZADO DETRAN 2019

Receita Federal 2019: Tudo sobre um dos concursos mais esperados de todos os tempos

Receita Federal 2019: Tudo sobre um dos concursos mais esperados de todos os tempos

enter image description here

O concurso da Receita Federal 2019 está chegando e muito concurseiros já estão ansiosos. Também não é para menos, afinal de contas, são quase 2 mil vagas com remunerações que variam de R$ 11.639,24 a R$ 20.581,53.

E com uma remuneração tão atrativa como está, fica difícil não pensar na concorrência que este concurso é capaz de gerar.

Mas, se você realmente deseja conquistar uma vaga no concurso da Receita Federal, não pode deixar que esse fator lhe impeça de seguir adiante.

A carreira pública é uma das mais almejadas do Brasil. Além da estabilidade, o plano de carreira e os benefícios são bem chamativos. Por isso, é importante se preparar para vencer a concorrência e conquistar a tão sonhada vaga em um Concurso Público Federal.

Nesse artigo você irá conferir tudo o que precisa saber sobre o concurso da Receita Federal 2019. Desde os pré-requisitos, até como se preparar.

Então não deixe de ler esse post até o final!!!!

Quais os cargos serão disponibilizados no concurso da Receita Federal 2019?

enter image description here

O concurso Receita Federal 2019 é um dos maiores abertos pelo órgão. Ao todo, a entidade possui 19.789 cargos em aberto.

Mas nesse certame, o Ministério da Fazenda irá disponibilizar cerca de 2.083 vagas. Dessas, 453 serão para Analista Tributário e 630 para Auditor Fiscal.

É muito importante que você fique atento, pois todas as oportunidades são voltadas para quem possui Ensino Superior.

Para quem se candidatar ao cargo de Analista, a remuneração será de R$ 20.581,53.

Neste valor já está incluso o auxílio alimentação, que é um dos diferenciais desse processo.

Outra vantagem para quem conseguir passar no concurso da Receita Federal 2019, é que os cargos ofertados já se enquadram no Projeto de Lei (PL) 5.564/2016, que foi sancionado pelo Governo Federal. Dessa forma, ambos terão aumento salarial escalonado.

Essa é uma excelente oportunidade para quem deseja ingressar em um dos órgãos mais respeitados do País. Mas, fique atento, pois o edital ainda não foi aprovado. Isso quer dizer que podem haver alterações no processo seletivo.

>>Cursos para o Concurso Receita Federal<<

Gostou dessa oportunidade e deseja se preparar agora mesmo para este concurso? O Estratégia Concursos já possui cursos focados neste certame. Confira nos links abaixo:

Auditor Fiscal

Analista Tributário

Concurso Receita Federal 2019 – Curso de formação para Analistas e Auditores

enter image description here

Uma das dúvidas mais comuns dos concurseiros no que se refere ao concurso da Receita Federal 2019 é em relação à necessidade de possuir um curso de formação.

Muita gente acredita que apenas quem possui formação ligada aos cargos poderá participar do certame.

Se você é um deles, então pode ficar tranquilo. Os órgãos que estão organizando a prova já deixaram claro que, após a divulgação dos selecionados nas primeiras etapas, estes passarão por um curso de formação que será a etapa final do processo.

Essa é uma excelente notícia, pois você terá a garantia de uma especialização para ingressar no cargo.

Para quem se candidatar a Analista, o tempo de duração do curso será de 100 dias. Já quem vai prestar a prova para Auditor, terá uma capacitação de 60 dias.

Mas, ainda não existem informações sobre o conteúdo das especializações do concurso da Receita Federal 2019. Isso porque, o órgão está realizando algumas modificações na grade.

Estão sendo acrescentadas algumas aulas práticas, além de um reforço sobre Integridade Ética. De qualquer maneira você já pode se preparar para estudar depois de passar nas primeiras fases do concurso.

Carreiras e cargos do concurso Receita Federal 2019

enter image description here

Mesmo os concurseiros que já têm certa experiência prestando processos seletivos podem ter dúvidas sobre as carreiras do concurso da Receita Federal.

Por isso, nesse post vamos falar um pouco mais sobre a carreira de Analista e Auditor, até mesmo para que você conheça melhor cada uma delas.

Conhecer um pouco sobre o cargo que deseja concorrer pode ser um diferencial importante, que vai lhe ajudar a conquistar a vaga dos sonhos.

Portanto, fique atento e veja a seguir alguns pontos importantes sobre os cargos da Receita Federal que terão vagas disponíveis no próximo concurso e aumente suas chances de ser aprovado neste certame.

Índice de Eficiência Institucional

A primeira coisa que você precisa saber sobre as carreiras que englobam o concurso Receita Federal 2019 é que os cargos tem um bônus de eficiência.

Isso mesmo! Além das remunerações de cada função, você ainda pode conseguir um extra conforme for o seu desempenho no trabalho.

Esse bônus é calculado com base no Índice de Eficiência Institucional. Esse é um indicativo que tem justamente o objetivo de auxiliar a mensurar os trabalhos desenvolvidos pelos servidores do órgão.

Esse acréscimo é calculado mês a mês, e o seu valor é variável. Basicamente, ele funciona como uma espécie de bonificação pelo excelente serviço prestado por um servido em um determinado mês.

É importante ressaltar que o Índice de Eficiência Institucional ainda não foi implantado. Ele precisa ser aprovado via Decreto Presidencial.

Atualmente, a base de cálculo em vigor é de R$ 3.000 para auditores. Mas, ele deve ser atualizado, e será maior quando os candidatos que passarem no concurso Receita Federal 2019 começarem a atuar.

>>Cursos para o Concurso Receita Federal<<

Gostou dessa oportunidade e deseja se preparar agora mesmo para este concurso? O Estratégia Concursos já possui cursos focados neste certame. Confira nos links abaixo:

Auditor Fiscal

Analista Tributário

 

Pré-requisitos

Os pré-requisitos para os cargos deste processo seletivo ainda serão divulgados através do Edital Oficial do órgão.

Mas, tendo como base o Edital do último concurso, é possível afirmar que ambos os cargos só exigem a formação superior (em qualquer área de graduação) em cursos e instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação – MEC.

Essa era uma dúvida que estava deixando muita gente sem dormir. Boa parte dos concurseiros acreditava que apenas as pessoas formadas em áreas correlatas poderiam prestar o processo seletivo.

Então, já pegue seu lápis, livros e cadernos, pois o concurso Receita Federal 2019 poderá ser prestado por qualquer pessoa graduada no Ensino Superior.

Treinamento para porte de arma

É comum que em alguns concursos, além das especializações, tenham que realizar alguma outra capacitação. Afinal, eles precisam estar plenamente capacitados para assumir o cargo.

E com o Receita Federal 2019 não será diferente!!!

Os concurseiros que passarem nas vagas de Auditores Fiscais e Analistas Tributários passarão por um treinamento para obter o porte de arma.

Agora você deve estar se perguntando o porquê dessa exigência, certo?!

Bom, ainda será confirmado em edital, mas muitos profissionais serão designados para atuar diretamente em fronteiras e áreas de conflito. Além disso, entende-se que a função exercida, pode gerar ameaça ao profissional e a família.

Por isso que o Governo Federal estabeleceu que os profissionais destes cargos fossem devidamente treinados para ter o porte de arma.

Os selecionados do último concurso já realizaram o treinamento!!! Ele foi efetuado em Curitiba.

A princípio os selecionados do Receita Federal 2019 serão treinados para portar carabinas IA-2. Mas também há a possibilidade do treinamento com pistolas .40 que são as mais utilizadas pelos servidores.

O armamento de Analistas e Auditores que atuam no órgão foi concedido por meio de uma Medida Provisória 693/15, que alterou a Lei 10.593/02.

Nota de Corte

Ficar ligado na nota de corte é fundamental para os concurseiros, pois é ela que irá determinar se o participante poderá prosseguir no concurso da Receita Federal 2019.

Vale ressaltar que essa nota varia de concurso para concurso. Não existe uma média geral, isso porque, ela leva em conta as habilidades exigidas para cargo.

Por exemplo, em 2012, a nota de corte foi de 65%. Já em 2009 ela era de 81%.

A dica é ficar ligado no edital que logo será divulgado. Nele será elencada a nota mínima para cada disciplina.

Com base nas provas anteriores, os candidatos que conseguiram tirar a nota mínima em todas as disciplinas conseguiram ser aprovados e nomeados. Então se prepare!!!

Quais serão as disciplinas cobradas?

Apesar do Receita Federal 2019 não exigir uma formação superior em áreas diretamente ligadas ao cargo, é importante os concurseiros se preparem. Isso porque, várias disciplinas específicas caem na prova.

Além dos temas básicos (língua portuguesa, espanhol/inglês e Raciocínio lógico-quantitativo) também são cobrados: Administração Geral, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário, Contabilidade Geral, Legislação Tributária e Legislação Aduaneira.

Para quem vai prestar concurso para a vaga de Auditor, também são cobrados: Administração Pública, Auditoria, Contabilidade Avançada e Comércio Internacional.

O concurso da Receita Federal 2019 terá prova discursiva. Esse é um dos maiores medos dos concurseiros de plantão. O concurso Receita Federal 2019, terá sim uma prova discursiva, assim como outros processos seletivos do gênero.

Essa etapa tem um grande peso na posição final dos candidatos!!!

Isso mesmo! Só para você ter uma ideia, uma análise das últimas edições desse concurso mostrou que um candidato que foi bem nas questões objetivas, mas teve um desempenho inferior nas discursivas, ficou em 461º lugar.

Agora, o participante que teve o mesmo desempenho nas questões objetivas, mas um bom desempenho na prova discursiva, conseguiu ficar em 72º lugar.

Então trate de se preparar para essa etapa. Assim como acontece no Enem, geralmente essas perguntas acabam se relacionando com a área de atuação dos cargos.

Dica de ouro: Fique ligado no edital e faça simulados

Agora que você já viu todos os detalhes desse concurso, fique ligado no edital. E não se esqueça de fazer simulados com base nas provas anteriores.

Dessa forma, você poderá se preparar melhor para o concurso da Receita Federal 2019 e, assim, terá mais chances de conquistar uma das vagas disponíveis. Se preparando as chances de aprovação sempre são maiores!!!

>>Cursos para o Concurso Receita Federal<<

Gostou dessa oportunidade e deseja se preparar agora mesmo para este concurso? O Estratégia Concursos já possui cursos focados neste certame. Confira nos links abaixo:

Auditor Fiscal

Analista Tributário

Nossas Indicações

Fala, Concurseiro(a)!

Aqui é o Vinícios Moraes e Vanessa Nogueira.

Somos os fundadores do Pensar Concursos e nossa missão é facilitar os seus estudos, seja para concursos públicos ou para OAB, encurtando o caminho até a sua aprovação.

Ao longo de mais de 6 anos, somados, de vivência nesse mundo de concursos públicos, aprendemos diversas formas de melhorar nosso desempenho em diversas áreas fundamentais para sua aprovação, tais como: produtividade, planejamento, motivação e saúde.

Nós iremos te ajudar a descobrir tudo que você precisa saber sobre concursos públicos e OAB, bem como a ter uma aprovação muito mais rápida.

Vamos revolucionar os estudos de milhares de concurseiros e estudantes de todo o Brasil com os melhores materiais de estudo que você irá encontrar na internet!

Pensar Concursos

Confirme seu acesso...


Ao clicar no botão, você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações.